domingo, 5 de abril de 2009

Um Estado de espírito...

Avise ao tempo que hoje não quero vê-lo.
Vou sentar na varanda descalça e desenhar circulos com meus pés, sentir a brisa leve e esperar o sol nascer laranja e sublime. E depois que as borboletas beijarem meu rosto, só depois, sairei ao seu encontro. Mas por enquanto só quero a solidão da aurora, que me banha de dentro pra fora.
Só ela há de me trazer a paz, que o tempo me rouba, lentamente, a cada piscar de olhos, a cada gesto perdido em meio a tudo que não significa nada...
Por isso peço, que só por hoje me esqueça e derrame as horas em outro lugar... não quero mais perder o que realmente importa...

Nenhum comentário: