quinta-feira, 3 de maio de 2012

E o transporte público no Brasil...

Venhamos e convenhamos! O transporte público no Brasil não anda bem das pernas... ou na verdade nunca andou bem das rodas por aqui. A quantidade de veículos é sempre insuficiente, a quantidade de pessoas só aumenta junto com o preço das passagens!
Faz 4 anos que estou em Campinas e não tenho carro. Vou e volto de ônibus do meu trabalho e a verdade é que não me importo muito com isso (tirando os dias chuvosos, claro). Perto da minha casa tenho 3 opções de ônibus para ir ao trabalho e tenho 3 opções também para voltar, e todas param relativamente perto da minha casa. Então, não me importo de ir e vir com o famoso busão. Claro, o carro é muito confortável e eu bem sei disso, e amo dirigir! Mas, entre dar a entrada para comprar um carro e voltar para a Europa nas minhas férias, prefiro continuar carimbando o meu passaporte anualmente e voltar carregada de histórias. Isso sim, me deixa muito feliz.
O que me deixa mais indignada com o transporte público é a falta de educação de muitas pessoas e para isso a idade indifere. Temos senhores(as) em pé, e jovens sentados... Mães com criança no colo pedindo alto um lugar para sentar, e homens indiferentes a isso, olhando para fora da janela. Situação totalmente ridícula. Existe também os assentos preferenciais para pessoas obesas e com deficiência fisica e as pessoas se pegando para sentar nesses lugares, enquanto um gordinho senta apertado com outra pessoa num mesmo banco!!! Situação ridícula (parte II).
 Na Europa não existe fila preferencial para idosos, porque eles concluem que: se um senhor tem condições de sair de casa, ele tem condições de ficar numa fila esperando. E eles consideram um desrespeito se você os deixa passar na frente. Ok... isso é super polêmico, mas não deixa de ter razão. Mas dentro de um ônibus todos devem convir que um senhor(ra) tem menos equilibro do que os jovens, e que é bem complicado uma mulher ficar com um baby no colo e ainda assim ter que ser equilibrista o suficiente para permancer em pé nas curvas malucas que os motoristas fazem.
Num caso mais especifico, tem um dos motoristas da linha que eu posso usar, que é muito mal educado, não tem paciência nenhuma, nem gentileza com os mais velhos. E a impressão que eu tenho é que toda essa má vontade dele de trabalhar faz sempre com que o ônibus dele esteja BOMBANDO! E os passageiros dessa linha fazem por merecer e também são sempre MUITO mal educados, e sem paciência. Coisas boas atraem coisas boas e coisas ruins atraem coisas ruins. Um outro motorista que é uma graça sempre tem passageiros simpáticos. Coincidência? Não sei...
 O transporte urbano precisa mudar, e urgente. Como vamos fazer para diminuir a quantidade de carros nas ruas, e assim diminuir o caos e ajudar o meio ambiente, se os ônibus ficam cada vez mais caros e impossíveis de andar? Hoje em Campinas, o custo de uma passagem é de R$ 3,00 reais.
Na Europa o mais legal era o seguinte: nos pontos de ônibus existia uma placa, dizendo quantos minutos faltava para o próximo ônibus chegar, e o mais impressionante era que ele chegava no tempo exato! Nem vou discutir porque não colocam isso no Brasil, mas ok... sei que estão implantando em alguns Estados.

Bom, continuarei andando de ônibus e contando e tendo mais e mais histórias pra contar...

4 comentários:

Marina disse...

Chooooora de saudades do Expresso de Prata!!!!!!!!!!!!! kkkkkkkkkkkkkkkk

Beijos

Ana Lúcia Pereira disse...

kkkk... choro de saudade de você CABEÇÃO! rs...

Ana Lúcia Pereira disse...

kkkk... choro de saudade de você CABEÇÃO! rs...

Nathalie Pottier disse...

Adorei seu texto... já tem mais de um ano, porém tudo continua igual. E sabemos que se seu texto tivesse mais de 10 anos, eu poderia dizer o mesmo.
Boa sorte em suas viagens para a Europa!
Beijos